Pronunciamentos

25/11/2015 - Pronunciamento sobre estado de emergência da Saúde no Ceará

Em uma avaliação da situação da saúde no estado, solicitamos nesta quarta-feira (25), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, que o governo decrete estado de emergência do setor no Ceará. Enquanto foram gastos mais de meio bilhão de reais com a compra da usina de Barbalha (R$ 15 milhões de reais), das quatro tuneladoras para o Metrofor (R$134 milhões),  com a implantação e manutenção do programa Ronda do Quarteirão (R$ 240 milhões), construção do Acquario (R$ 140 milhões) e manutenção da Casa do Ceará em Brasília (R$ 65 mil por mês), faltam hoje recursos para custear os hospitais do estado.

O governo do Ceará irresponsavelmente fez a compra de todos esses equipamentos. Esse dinheiro está fazendo falta operar 12.943 pacientes que estão na fila desde 2009 no HGF, fora os demais hospitais. Do que adianta o PIB do Ceará ter um percentual maior que o brasileiro, se nós estamos imputando ao povo tanto sofrimento? Paciente morrendo porque não tem cateter para fazer a hemodialise, falta antibiótico. O governo tem que decretar estado de emergência da saúde no Ceará, não tem outro caminho. As pessoas estão morrendo nas filas e dentro dos hospitais. Tudo isso por falta de gestão e de responsabilidade administrativa. O governo não focou no que é essencial para a vida das pessoas.

Mais pronunciamentos

27/09/2017
22/09/2017
20/09/2017
13/09/2017
veja mais