Notícias

19/10/2016 - Heitor lamenta suspensão de internações no HGF

Durante pronunciamento na Ordem do Dia, da sessão plenária desta quarta-feira (19), Heitor Férrer lamentou a suspensão dos internamentos no Hospital Geral de Fortaleza por superlotação dos leitos. “As pessoas vão morrer em casa. Não vão mais poder nem procurar hospital nem serem operadas. É a desestruturação do serviço público e quem paga o pato é quem mais precisa”, criticou.


Heitor ressaltou ainda que, enquanto a unidade sofre com a falta de profissionais e materiais, a rede de saúde do estado receberá um aporte financeiro de apenas R$ 18 milhões. “O que são 18 milhões? Não dá para nada. A União manda R$ 18 milhões e tem enterrados no Acquario R$ 144 milhões dos cofres do Ceará, que estão fazendo falta. O que os médicos estão dizendo que o desabastecimento de materiais e a falta de funcionários está causando a suspensão das internações. Esse drama só sabe quem passa por ele. O médico sofre, mas quem sofre mais é o paciente, que o caminho dele vai ser a morte. Quem não está sendo tratado, o próximo passo é a morte. Quando você suspende o atendimento médico, a cirurgia para quem precisa é uma condenação de morte oficial. Esse é um discurso que a gente faz lamentando”, disse.

Mais notícias

25/09/2017
22/09/2017
20/09/2017
13/09/2017
veja mais