Notícias

15/07/2016 - Partidos na berlinda

Os partidos políticos, e não mais apenas os seus filiados eleitos e flagrados em atos de corrupção, serão também serão enquadrados e punidos. A advertência é do ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, a quem cabe comandar o processo eleitoral em nível nacional. Falando à imprensa, o ministro Gilmar reforça suas declarações feitas na posse, em maio. Para ele, “o modelo político eleitoral do Brasil está esgotado”. Para isso, “contribuem, entre outros motivos a criação “em série” de partidos, coligações ilegítimas e o lançamento de candidatos incompetentes e, o que é pior, ímprobos e de ficha suja”. Na mesma linha, o ministro Luiz Fux, vice-presidente do TSE, atribui aos partidos a culpa pela qualidade dos seus filiados e candidatos. “Nesse caso”, afirma ele, “não se pode atribuir culpa à Justiça Eleitoral pelo modelo que aí está e cujos erros são pagos por quem menos tem culpa – a sociedade”. Diante desse panorama, caberá aos TREs o máximo de rigor na fiscalização a respeito de partidos e candidatos. Aos primeiros, caberá, além de uma fina triagem sobre os membros a serem admitidos, e pulso para escoimar de elementos indesejáveis aos seus quadros. Aos candidatos, o TSE avisa que eles não terão como burlar a lei, pois serão alvos de severas exigências e verificações sobre seus atos. Mesmo assim, o que a Justiça Eleitoral, em nível nacional, pretende, é que a próxima safra de prefeitos e vereadores não obrigue o MPF e o MPE a criar novas operações “Lava Jato”, tendo em vista que a corrupção não é exclusividade do nível federal. Na França, conselhos municipais, formados por cidadãos comuns, não permitem que pessoas de conduta não-ilibada sejam filiadas a partidos, modelo que deveria ser imitado pelo nosso Brasil.

Aliança de peso Tendo como atores centrais os deputados federais Moses Rodrigues (PMDB) e Adail Carneiro (PP), comenta-se que poderá surgir, nos próximos dias, forte aliança envolvendo esses dois partidos.

Dependendo Conforme alguns peemedebistas, a coligação PMDB-PP, dependerá deputado Adail Carneiro recuperar o comando estadual do PT, hoje com o ex-deputado Padre Zé Linhares.

Sem eles Lideranças do interior avisam: o deputado André Figueiredo, presidente do PDT-CE, perderá tempo na luta pelo crescimento da sigla, se não isolar da campanha PT, Dilma e Lula.

Fragilidade Na AL, o deputado Fernando Hugo (PP) denuncia a fragilidade da Lei da Ficha Limpa, que permite a liberação de candidatos de ficha suja através de liminares na Justiça Comum.

Com todas as letras Sem papas na língua, o deputado Hugo afirma: “Ladrões que já foram vereadores, e que nem os presídios aceitam, são, agora, novamente candidatos à Câmara Municipal de Fortaleza”.

Surpresa! Com a desistência do deputado Manoel Santana (PT) de disputar a Prefeitura de Juazeiro, surgiu o nome do deputado José Arnon, (PTB) que poderá contar com outros partidos, inclusive o PT.

Temos, sim! Para Ana Vládia,  do Comitê de Desmilitarização da PM e Bombeiros, “não temos inimigos internos a serem exterminados”. Temos, sim! Criminosos cruéis, que exterminam vidas a cada dia!

Sem politicagem Na opinião do deputado Heitor Férrer (PSB), é tempo de por fim às indicações políticas para Tribunais de Contas em todos os níveis, como ocorre em países realmente desenvolvidos.

Processo Por se referir a possível caso de propina em obras municipais, o deputado Elmano Freitas, presidente do PT-Fortaleza, foi processado pelo chefe de Gabinete do Paço, Prisco Bezerra.

Furiosos Lideranças petistas furiosas com a presidente afastada, Dilma. Também pudera! na tentativa de evitar sua queda definitiva, ela se compromete a governar “com um mínimo de PT!…”

“Ser-se livres não é fazermos aquilo que queremos, mas querer-se aquilo que podemos”. Jean-Paul Sartre (1905-1980) filósofo e escritor francês, um dos “papas” do existencialismo.

Fonte: O Estado

Mais notícias

25/09/2017
22/09/2017
20/09/2017
13/09/2017
veja mais