Notícias

04/05/2016 - Heitor Férrer critica pedido de empréstimo para obras do VLT

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Heitor Férrer (PSB) posicionou-se contra mensagem do Governo do Estado que solicita empréstimo no valor de R$ 90 milhões de reais para conclusão das obras do VLT. Para Férrer, o pedido de novo empréstimo é um “disparate” e uma “gracinha” com dinheiro público, diante dos prejuízos

causados ao Estado com a recisão do contrato com o primeiro consórcio responsável pela obra e a realização de nova licitação para dar continuidade aos trabalhos.

 

O parlamentar lembrou que a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) firmou contrato, em 2012, com o consórcio CPE - VLT Fortaleza para a execução das obras de implantação do ramal Parangaba/Mucuripe, no prazo de 30 meses, no valor total de R$ 194.644.592,16, após a celebração de termos aditivos. No entanto, em 2014, após 27 meses de trabalho e já tendo pago R$ 98 milhões ao consórcio, o Estado rescindiu unilateralmente o contrato alegando lentidão na execução das obras. As empresas foram multadas em apenas R$ 145 mil, quando esse valor deveria ser, pelo estabelecido no contrato, de R$ 9,7 milhões, e um novo consórcio assumiu a continuidade das obras por R$ 174.616.301,09.

 

Férrer ressaltou também que deu entrada, no mês de maio, em representação no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e na Procuradoria de Crimes contra a Administração Pública (Procap) solicitando a fiscalização e o acompanhamento dos recursos públicos utilizados nas obras do VLT, bem como solicitou a presença do ex secretário da Seinfra, Adail Fontenele, e do atual secretário André Facó na Assembleia, Legislativa, além dos representantes das três empresas envolvidas no primeiro consórcio para que prestem esclarecimentos sobre a atual situação dos contratos bem como sobre os valores devidos pelo Estado do Ceará.

 

“Pedimos essas informações porque temos que cobrar o bom uso do dinheiro público e respeitar o contribuinte. Não podemos aprovar um novo empréstimo de R$ 90 milhões para consertar o desrespeito ocorrido com as obras do VLT. Isso é gracinha com o dinheiro do povo”, concluiu.

Mais notícias

14/11/2017
07/11/2017
21/11/2017
14/11/2017
veja mais