Notícias

07/04/2016 - Saída de diretores do HGF e do Hospital de Messejana gera críticas de deputados. Governo defende ??agilidade?

A saída de diretores de dois grandes hospitais de Fortaleza gera discussão no seio da política estadual. Profissionais do Hospital Geral de Fortaleza e do Hospital de Messejana deixaram os postos de trabalho a partir de várias insatisfações: a principal, e mais recente, versa sobre uma suposta centralização de comando. As funções administrativas ficam a cargo agora da Superintendência de Apoio à Rede de Unidades Hospitalares.

Uma das críticas à condução da Saúde vem do deputado estadual Heitor Ferrer (PSB). Para o parlamentar, oposição ao governo de Camilo Santana, a área é mal gerenciada. “Os diretores não suportaram mais essa insfatisação e a falta de condições que o estado tá dando para que eles possam resolver os problemas que o hospital tem que enfrentar”, disse, enquanto pedia a convocação dos demissionários e outros diretores para não agravar ainda mais o quadro.

O deputado Fernando Hugo (PP) também se mostrou preocupado com as mudanças quando considera que os profissionais tinham “vivência administrativa” para resolver os problemas internos. “Eles abandonaram (os hospitais) mostrando claramente que a burocracia recentemente imposta pelo secretário Henrique Javi, visando clara e transparentemente economia de recursos, comprando medicamentos em grande quantidade. Foi o elemento gerador dessa centralização na Secretaria de Saúde do Estado. Porém, incontestavelmente, daqui que substitua ambos, a saúde fica prejudicada pela funcionalidade direcional e administrativa tão bem postada por esses que deram muito de si e estão saindo”, comentou.

O que diz o Governo

A Secretaria de Saúde do Ceará informou que os hospitais passaram a se dedicar exclusivamente ao atendimento, deixando a parte administrativa a cargo da Superintendência de Apoio à Rede de Unidades Hospitalares. A medida, segundo o Governo, pretende melhorar o atendimento aos pacientes.

Nota na íntegra:

A Secretaria da Saúde do Estado informa que para melhorar o atendimento aos pacientes, os hospitais passaram a se dedicar  exclusivamente à gestão da assistência. A parte administrativa deixou de ser feita pelos hospitais e passou a ser centralizada na Superintendência de Apoio à Rede de Unidades (SRU), unicamente com o objetivo de priorizar e qualificar o atendimento aos pacientes. Em relação à mudança de gestores, a Secretaria entende que em todo processo de inovações há adaptações ou inconformidades.

Fonte: Verdinha

Mais notícias

14/11/2017
07/11/2017
21/11/2017
14/11/2017
veja mais