Notícias

24/10/2015 - Governador de Pernambuco pede ações conjuntas a Camilo

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, compartilhou, ontem, em encontro com o governador Camilo Santana, o impacto da crise econômica no combate à crise hídrica e ressaltou a necessidade de se garantir esforços conjuntos dos estados nordestinos na busca de fontes alternativas para lutar contra mais um ano de seca. O gestor estadual foi ao Palácio da Abolição e participou ainda da inauguração da nova sede do PSB no Ceará ao lado do prefeito de Recife, Geraldo Júlio, e do ex-deputado federal Beto Albuquerque.

 
Paulo Câmara afirmou que a exagerada dependência dos estados nordestinos em relação aos recursos do Governo Federal deixou todos muito vulneráveis às dificuldades econômicas e, por isso, aumenta a pressão para que se busquem alternativas a esses obstáculos.

"Nós temos pautas em comum, que é a liberação das operações de crédito por parte do Governo Federal para que as obras de recursos hídricos para o abastecimento de água sejam mais rápidas. Que nós tenhamos ações conjuntas para enfrentar a seca de 2016. Então, foi uma conversa em favor do Nordeste, do nossos estados e do Brasil", detalhou o governador.

O gestor pernambucano defendeu que o Ceará e outros estados nordestinos recorram a empréstimos para aperfeiçoar a infraestrutura de combate à crise hídrica. "Os estados nordestinos têm um nível de endividamento muito baixo e isso faz com que nós possamos captar operações de crédito. Mas vamos fazer isso (em Pernambuco) com muita responsabilidade, como nós sempre fizemos" assegurou o governador Paulo Câmara. 

Arrecadação 
Otimizar a capacidade de arrecadação com os impostos cobrados à população deve ser um desafio buscado por todos, segundo o governador pernambucano. O gestor disse ter relatado a Camilo Santana a ausência de esperança quanto à maior celeridade das obras tocadas pelo Governo Federal na luta contra a seca, como a Transposição das Águas do Rio São Francisco.  

"Nós somos muito dependentes de obras federais que estão ocorrendo ainda como a transposição e as adutoras. Elas estão andando em passos muito lentos. No Ceará também, segundo relato do Camilo. Estou procurando com recursos próprios buscar alternativas, que não aguardem essas obras ficarem prontas. Estou fazendo barragens, construção de poços", pontuou.

Indagado se o tom crítico ao governo Dilma Rousseff o preocupava pela possibilidade de atrapalhar ainda mais as dificuldades econômicas, o governador Paulo Câmara disse esperar do Palácio do Planalto capacidade de compreensão. "São posições críticas em favor do Brasil, em favor dos estados. Eu tenho muita razoabilidade no que eu falo do Governo Federal porque eu não estou olhando para trás. Estou olhando para a frente". 

Paulo Câmara assegurou que tem buscado fazer cortes na máquina administrativa estadual desde o início do ano, porém, revelou que ainda não foram suficientes para deixar o Estado imune à crise. "O Brasil passa por uma crise muito grande, as receitas estão cada vez menores. A gente tem muitos desafios principalmente para 2016, porque será um ano tão difícil como está sendo 2015", destacou. 

O gestor disse que ele e Camilo Santana convergiram na análise sobre o que tem provocado a crise econômica. "Nós temos muito mais convergências, praticamente nenhuma divergência. Nós só vamos superar essa crise quando tivermos condições de superar a crise política para o Brasil voltar a crescer e a funcionar. É hora de muita união nacional, de muito diálogo e de muita disposição", explicou o governador Paulo Câmara. 

Eleições 
Já durante a solenidade de inauguração da sede do PSB, o governador de Pernambuco, o prefeito de Recife e o ex-deputado federal exaltaram as chegadas de Danilo Forte e Heitor Férrer ao partido como estratégia de fortalecimento da agremiação nas eleições de 2016.  

O prefeito de Recife, Geraldo Júlio, disse que o PSB mostrou em Pernambuco que conquistas podem ser alcançadas e afirmou que o partido também pode fazer o mesmo no Ceará. "Fazer o PSB se consolidar no Ceará, eleger prefeitos, eleger vereadores, se consolidar no Interior é muito importante para esse País".

O ex-deputado federal e candidato à vice-presidência na eleição de 2014, Beto Albuquerque, foi mais incisivo ao apontar Heitor Férrer com a retomada da esperança de Fortaleza em ter uma vida mais digna. 

"Se engatarmos a marcha em direção aos que mais precisam, vamos vencer essa eleição e vamos mostrar a Fortaleza que é possível fazer um governo para todos, de forma democrática e participativa", completou.

Fonte: Diário do Nordeste 

Mais notícias

14/11/2017
07/11/2017
21/11/2017
14/11/2017
veja mais