Notícias

17/09/2015 - TROCA TROCA TAMB?M NAS DIRE??ES PARTIDÁRIAS

troca troca de partido movimenta também as direções partidárias, às vésperas do prazo final para os candidatos em 2016 definirem seus rumos. Para evitar dificuldades muitos preferem garantir agora a filiação em função da indefinição do veto ou não da presidenta Dilma Rousseff ao projeto aprovado na Câmara Federal que reduziu para seis meses o tempo mínimo exigido para filiação partidária.

No PDT, as mudanças envolvem a troca das direções partido, tanto no comando estadual, como em vários municípios, inclusive Fortaleza, onde o prefeito Roberto Cláudio poderá assumir a presidência, substituindo o atual presidente Papito Oliveira, pedetista histórico e ligado ao deputado federal André Figueirdo, que está no cargo desde 2011. O próprio Papito admite a mudança. Na esfera estadual, o deputado André Figueiredo não abriu mão do cargo e deve continuar com na presidência do diretório estadual. Entretanto, com a saída do partido do deputado Heitor Férrer, que ocupa hoje a primeira vice presidência, o cargo deve ser ocupado por indicação do grupo dos irmãos Ferreira Gomes.

No PSB, o ex-deputado Roberto Pessoa que ocupou, em clima de festa, a presidência da comissão provisória, em julho último, em solenidade que contou com a presença de lideranças nacionais do partido, perdeu o prestígio com a vinda do deputado federal Danilo Forte, ex-PMDB, que assumirá o cargo, e do deputado estadual Heitor Ferrer. Roberto Pessoa deve deixar o PSB e voltar ao PR, presidido pelo ex- governador Lúcio Alcântara desde 2007, quando ingressou no partido. A posse de Danilo Forte deve ser oficializada hoje, mas sem festa, em função do clima de desavença criado com Roberto Pessoa. A direção do PSB justifica a troca em função da decisão do partido de lançar a candidatura de Heitor Ferrer à prefeito de Fortaleza. Segundo dirigentes da sigla, Roberto Pessoa teria compromisso com a candidatura à prefeito, do deputado capitão Wagner (PR). Embora no PSB, Roberto Pessoa continuava em articulação com PR, inclusive com a permanência da sua filha, deputada estadual Fernanda Pessoa no partido e no controle da maioria das comissões provisórias do interior.

No PT, a mudança de comandos está prevista em 43 municípios, motivada por regras internas e não em função do ingresso possível de novos filiados. Nesses municípios estão marcadas eleições de novos diretórios, para o dia 25 de outubro, através da realização de PED - Processo de Eleições Diretas, com a participação de todos os filiados, em função de resolução partidária nacional, que veta a participação do partido em eleições, nos municípios que funcionem apenas com comissão provisória. Segundo a secretária de organização do PT, Ivanilde Pereira, o processo está tranquilo e há problemas apenas no município de Camocim, que está sendo acompanhado pela comissão executiva estadual. 

Fonte: Brasil247

Mais notícias

25/09/2017
22/09/2017
20/09/2017
13/09/2017
veja mais