Notícias

11/09/2015 - Decisão da Câmara adia atos de filiações no CE

Após a Câmara Federal ampliar, em votação na última quarta-feira, o prazo limite de filiação partidária de um ano para seis meses antes da eleição para candidatos, lideranças que desejam disputar cargos eletivos no Ceará adiaram a adesão a uma nova legenda, já que terão mais seis meses para decidir se trocam de sigla. Heitor Férrer iria deixar hoje o PDT rumo ao PSB, mas resolveu postergar a filiação. Decisão da Câmara dos Deputados também pode atrasar a filiação de integrantes do grupo de Cid Gomes, hoje no PROS, ao PDT.


De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Zezinho Albuquerque, a única filiação do grupo que se mantém confirmada, depois da ampliação do prazo para trocar de partido, é a do ex-ministro Ciro Gomes, cotado para disputar a Presidência da República, que está marcada para o próximo dia 16, em Brasília. Zezinho diz que vai participar da solenidade de adesão de Ciro ao PDT, acompanhado de outros deputados estaduais cearenses.

Um dos impasses para concretizar a ida de alguns quadros do PROS ao PDT cearense é a existência de conflitos municipais entre diretórios dos dois partidos. Em algumas situações, lideranças do PROS e pedetistas estiveram em lados opostos no último pleito para governador. Em Aracati, por exemplo, o ex-secretário do Turismo Bismarck Maia, filiado ao partido de Cid Gomes, quer concorrer à prefeitura, mas o prefeito atual da cidade é do PDT e deve tentar a reeleição. 

Conforme o deputado Zezinho Albuquerque, o processo de filiação coletiva dos integrantes do PROS ao PDT "vai ocorrer normalmente", mas ele pondera que, com o alongamento do prazo para se filiar a um partido com vistas às eleições de 2016, pretensos postulantes ao pleito do próximo ano "não precisam mais correr". A data de adesão de Cid Gomes e de deputados cearenses ao PDT estava acertada para 28 de setembro próximo, mas pode ser adiada a depender das negociações de conflitos locais ainda pendentes. 

Anúncio 

Provável candidato a prefeito de Fortaleza em 2016, o deputado Heitor Férrer não mais oficializa o ingresso no PSB em solenidade na manhã de hoje, na Assembleia Legislativa, ao lado de Danilo Forte, que sai do PMDB e entra na sigla pessebista. Entretanto, Férrer deixa claro que já está "moralmente no PSB" e que vai anunciar sua futura entrada no partido no evento de hoje.  

"Estou moralmente no PSB, porque já assumi que o partido que resolvi me filiar, ao deixar o PDT, é o PSB. Já falei com Carlos Siqueira (presidente nacional do PSB), mas desde o início disse que minha saída do PDT estava vinculada à entrada do grupo de Cid Gomes", reforça.

O deputado estadual ressalta que seria constrangedor dividir o partido com Cid e seus aliados, a quem fazia oposição na Assembleia Legislativa. "Meu constrangimento é convivência com Cid, seu grupo de aliados e com Roberto Cláudio, porque estaria desmontando um projeto nosso, que era do partido, de chegar à Prefeitura de Fortaleza", disse, acrescentando que a entrada isolada de Ciro Gomes no PDT ainda não é motivo suficiente para ele sair do partido. 

O deputado federal Danilo Forte, por sua vez, concretiza, na manhã de hoje, a saída do PMDB para o PSB. Cotado para assumir o comando do partido no Estado, atualmente sob direção de Roberto Pessoa, o parlamentar não quis dar como certa a informação de que será o novo presidente estadual da legenda. 

Transição 
No entanto, Danilo Forte ressalta que, após a cerimônia de filiação, ele se reunirá com o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, para definir como será o "momento de transição" da legenda no Estado. O deputado federal pondera que antes dessa etapa de escolha de dirigentes, o partido quer montar um conselho de cidadania para rediscutir os rumos da legenda no Ceará.  

De acordo com Danilo Forte, pretenso candidato a prefeito de Caucaia em 2016, o conselho já conta com nomes como o advogado Paulo Quezado, o ex-prefeito de Fortaleza Luiz Marques e o sociólogo Pedro Albuquerque, que já foi candidato a governador do Ceará pelo PDT. "São 14 pessoas que vão contribuir com diagnósticos e propostas fazendo a interface de um projeto alternativo de políticas públicas", declarou o parlamentar.

Sobre o adiamento da filiação de Heitor Férrer ao PSB, Danilo diz que ele cumpre apenas uma formalidade para aguardar a filiação do grupo do ex-governador Cid Gomes ao PDT. 

Prazo de filiação 

Regras 
Pela legislação atual, o candidato está apto a concorrer a uma eleição se tiver filiado a um partido político há pelo menos um ano. Dessa forma, lideranças corriam contra o tempo para se filiar até o início de outubro. Porém, a Câmara Federal aprovou proposta que reduz o prazo limite da filiação para seis meses antes do pleito. O projeto agora segue para sanção da Presidência da República 

Fonte: Diário do Nordeste

Mais notícias

25/09/2017
22/09/2017
20/09/2017
13/09/2017
veja mais