Na Mídia

01/08/2017 - Crise hídrica deve pautar os debates na AL

O abastecimento hídrico no Ceará é um dos temas que devem pautar os debates do Plenário 13 de Maio neste semestre.

Com o fim do recesso parlamentar, o Legislativo retoma nesta terça-feira (01/08) as sessões plenárias e as reuniões de comissões técnicas.

Para o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), além da questão hídrica outras questões relevantes também estarão em pauta na Casa neste semestre.

Dentre elas, destaca as visitas de secretários estaduais para o relato das atividades da pasta, o acompanhamento das obras de transposição do rio São Francisco e a retomada da campanha Ceará Sem Drogas. “Certamente teremos um semestre bastante produtivo, com a participação de todos os parlamentares nestas e em outras discussões”, afirma.

Leitão
O líder do Governo na Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), observa que a quadra chuvosa não foi suficiente para recarregar significativamente os reservatórios de água. “Os grandes açudes continuam com nível muito baixo e essa é uma preocupação nossa”, diz.

De acordo com o parlamentar, o Governo do Ceará tem tomado uma série de medidas para amenizar os efeitos da estiagem. “Há um grande e constante investimento em perfuração de poços profundos, instalação de chafarizes e sistemas de dessalinização de água, construção de adutoras, além das obras estruturantes, como o Cinturão das Águas”, elenca.

Transposição
No entanto, ele pondera que a transposição das águas do rio São Francisco é uma obra essencial para evitar o agravamento da atual situação. “O Governo Federal precisa garantir os recursos e dar celeridade aos trabalhos.” 

Pessoa
A deputada Fernanda Pessoa (PR) comemora a liberação das obras de transposição do rio São Francisco. “Essa é uma notícia boa para o abastecimento hídrico do Ceará”, assinala. Segundo a parlamentar, a saúde e segurança pública também devem ser evidenciadas pelos deputados na tribuna. “O Hospital do Quixeramobim está sendo reaberto, porém devemos continuar cobrando por parte do Estado mais leitos e demais necessidades”, assinala.

Braz
O deputado Moisés Braz (PT) também espera que a pauta da crise hídrica seja priorizada no Plenário da Casa de forma permanente. “Existe um conjunto de ações por parte do Governo para a convivência com a seca, mas cabe ao Parlamento estudar, apresentar e analisar soluções que garantam água para todos os cearenses”, ressalta.

Outra tema que o parlamentar salienta é a proximidade das eleições de 2018. “A discussão deve se acirrar ainda em torno dos projetos para o Ceará e o Brasil. Estamos vivendo um profundo retrocesso patrocinado pelo Governo Federal e temos que discutir alternativas melhores para o País”, pontua.

Férrer
O deputado Heitor Férrer (PSB) destaca que sem obras que garantam o abastecimento de água o Ceará continuará prejudicado. “Sem a irrigação o agronegócio não existe. A transposição das águas já foi empurrada para 2018. Não podemos deixar essa cobrança de lado. É um assunto que deve estar sempre presente nos debates da Casa”, aponta.

O parlamentar lamenta ainda o crescimento da pobreza no Ceará. “Somos o segundo Estado mais pobre com 61% de crianças e adolescentes vivendo na pobreza e miséria. Esse é outro assunto que não deve ser esquecido”, diz.

Com informações da AL

Fonte: Política com K

Mais na mídia

24/09/2017
25/09/2017
26/09/2017
25/09/2017
veja mais