Na Mídia

28/06/2017 - Paulo Cesar Norões: Discurso para a Câmara

-

Em essência, Michel Temer não difere da quase totalidade dos políticos acusados de ilícitos, que em vez de se defenderem das acusações, procuram desconstruir os acusadores. Diferença é que, enquanto a maioria joga para a galera, com discursos por vezes vazios, Temer usa reconhecido talento jurídico para embasar a construção de um discurso político. Pode não convencer boa parte da opinião pública, mas soa como música para quem lhe interessa mais: os parlamentares. Em especial - e são muitos - os também enrolados com delações. No mesmo barco, portanto, do presidente. Aliás, não é sugestivo o fato de que Temer tenha se cercado de deputados federais em seu pronunciamento de ontem? Pois é, são eles, os deputados, que poderão salvá-lo. Com o voto de 172 deles, o presidente escapa do processo.

Ilações

Michel Temer disse que Rodrigo Janot acusa-o com base em "um trabalho trôpego". Duro, mas com a formalidade que o caracteriza, insinuou que o procurador-geral da República teria recebido parte dos "milhões" que teriam sido pagos ao ex-procurador Marcelo Miller para deixar a PGR para trabalhar para Joesley Batista. "Mas eu tenho responsabilidade e não farei ilações", ironizou.

Ausências

Apesar do grande número de deputados federais a apoiar o presidente durante o pronunciamento, estranhou-se a ausência dos presidentes do Senado, Eunício Oliveira, e da Câmara, Rodrigo Maia. Explicação oficial era de que os dois estavam reunidos com lideranças dos partidos para acertarem pontos da reforma política, que precisa ser aprovada até setembro para valer já em 2018.

Estratégias

Enquanto os governistas querem acelerar a votação da denúncia da PGR contra Michel Temer, até pelo medo de defecções na base por conta da baixa popularidade do governo, oposição vai pela via oposta. Objetivo é prolongar o processo e deixar o presidente 'sangrar' ao máximo. Quanto mais fraco Temer estiver, acreditam, aumenta a chance dele perder aliados na Câmara.

Eleição na PGR

Nicolao Dino ganhou, mas dificilmente vai levar. O substituto de Rodrigo Janot deve ficar entre Rachel Dodge e Mário Bonsaglia, segundo e terceiro mais votados, respectativamente, pelos colegas. Dos três, Dino é o mais ligado ao atual procurador-geral, a quem Temer atacou ontem. Rachel leva vantagem. Seria a primeira mulher a comandar a PGR. Quem vai escolher é o presidente.

Protesto

Prefeito Lindbergh Martins reclama da decisão do Governo do Estado e do Instituto Chico Mendes Biodiversidade de não incluirem Jijoca de Jericoacoara no acordo de cooperação que implementa regras - inclusive taxa (diária) de permanência de R$ 68,74 dos turistas - no Parque Nacional de Jericoacoara. Prefeito até recusou convite para o voo inaugural São Paulo-Jeri.

"Por isso que eu nomeio os tribunais de contas de "tribunais de faz de contas" e sou um crítico desses órgãos"

Heitor Férrer, deputado estadual (PSB), criticando o Governo do Estado por não cumprir as determinações do TCE. Férrer propõe que a Assembleia questione aprovação, com ressalvas, das contas do Estado, pelo Tribunal.

Tem mais...

Deputado Odorico Monteiro (PSB) acompanha a comitiva do governador Camilo Santana em Paris, na condição de pesquisador especialista da Fiocruz Ceará e membro da Comissão de Inovação em Saúde da Câmara dos Deputados.

Aliás, mesmo no exterior, o governador Camilo manteve o bate-papo com o povo, via Facebook. Aproveitou para anunciar desconto de 80% das multas do Detran , aplicadas até dezembro de 2015.

Deputado Sérgio Aguiar repudia o fechamento de agências do Banco do Brasil no Interior, por conta das constantes explosões por parte de marginais. Punem é o povo, reclama.

Danniel Oliveira (PMDB) desmente candidatura à Câmara Federal. Meta é mais um mandato de deputado estadual.

Fonte: Diário do Nordeste

Mais na mídia

24/09/2017
25/09/2017
26/09/2017
25/09/2017
veja mais