Na Mídia

27/06/2017 - Réus audaciosos

Os réus, em sua maioria, em vez de se recolherem à condição de inimigos do povo, achacam a Justiça e são recompensados. Para início de conversa, os senadores Romero Jucá (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT), em vez de serem punidos, foram “premiados”. O primeiro, desqualificado para o Ministério do Planejamento de Michel Temer, ganhou a liderança do Governo no Senado, onde cabe de tudo. Gleisi, acusada de peculato, é recompensada por Lula como presidente nacional do PT.

Como chefe do esquema criminoso, o ex-presidente tinha de ser solidário enquanto aguarda a sua sentença. O STF está, hoje, a caminho de ficar assoberbado por excesso de processos de corrupção de mais de 600 políticos, situação jamais registrada naquela corte, e deve chegar mais, muito mais ainda. A maioria desses marginais delatados e denunciados, em vez de se empenhar para provar a inocência, prefere investir contra a Justiça, na tentativa de desmoralizá-la.

Sem saída, batem de frente e acusam o procurador Deltan Dallagnol e o juiz Sérgio Moro de cobrarem ilegalmente por palestras. Não levam em conta que essas palestras são pedagógicas e necessárias para esclarecer a sociedade sobre os crimes que afrontam o País e não focalizam processos em especial. Eles têm seus cachês doados a instituições filantrópicas. São os criminosos que não se constrangem dos seus atos, querendo colocar a Justiça no mesmo nível para onde desceram.

Tentam, de todas as formas, enlamear a Justiça para fugir do futuro comprometido pelo presente que desavergonhadamente constroem hoje, sem a menor cerimônia. Só nos resta a esperança de que os cães e as cadelas não fiquem para a História apenas como um surto de indignação que passou como vendaval na política nacional e que todos eles sejam punidos pela Justiça, não a deles, mas a dos cidadãos de bem deste país.

Desmamado Danilo Forte, deputado ainda encostado no PSB até setembro, aguarda a janela da Justiça para tomar o seu caminho. Em consonância com Heitor Férrer, aguarda pacientemente o próximo capitulo de uma novela interminável. Recebeu convite de 11 partidos, mas deve aportar no DEM. Respeitosamente, para não ser covarde, continua amigo de Temer.

Empreendedo-
rismo Roberto Matoso, “papa” do empreendedorismo no Ceará fez escola. Ontem, em audiência pública na CMFor, com a presença da FIEC, SEBRAE, e de outras entidades, foi debatido projeto do vereador Renan Colares (PDT), propondo a inserção de matéria nas escolas municipais.

Controle Ameaçado de extinção, o TCM, continua com a chaleira no fogo. Responsável pelo Controle Externo de gestores municipais, promoveu ontem, Seminário de Gestão, pela instalação do Controle Interno das Prefeituras.

Futurologia Políticos governistas comentavam nos bastidores da AL, a sucessão estadual-2018 apontando o deputado Capitão Wagner (PR) como o candidato ao Governo do Estado pelos partidos de oposição.

Sem eles Apesar dessa “certeza”, os “futurólogos” não têm incluído, entre os partidos que formarão em torno do Capitão, o PSDB e o PMDB que, pelo andar da carruagem, deverão ter candidaturas próprias.

Por que ele? Comenta-se que Antonio José, filho do presidente da AL, Zezinho Albuquerque, voltou à presidência estadual do PP. Será o nome de Cid e Ciro a deputado federal.

Para a AL Após escapar das baixarias da campanha sucessória de Caucaia, a médica Lia Ferreira Gomes é mais um da família que pode chegar à AL, por onde começaram seus três irmãos Ciro, Cid e Ivo.

Solidariedade Depois de visita a Danilo Forte, o deputado Heitor Férrer, companheiro de PSB afirmava: “Estou associado a ele para reverter sua destituição da presidência de um partido que construímos juntos”.

Sem retorno Heitor Férrer e Danilo Forte fizerem do PSB um partido competitivo. O partido existia, mas inteiramente segregado da órbita celeste. Era um cometa vagando sem rumo no universo político estadual.

“A proposta de eleições “Diretas Já” para promover uma faxina geral, cai por terra, quando há prognósticos de que seria o retorno de Lula”. Jornalista J.R. Guzzo.

Fonte: O Estado

Mais na mídia

07/12/2017
07/12/2017
06/12/2017
06/12/2017
veja mais