Na Mídia

23/06/2017 - Heitor Férrer levanta debate sobre precariedade das BRs

O deputado Heitor Férrer (PSB) criticou, nesta sexta-feira (23), na Assembleia Legislativa, a situação precária em que se encontram as rodovias brasileiras.

Segundo ele, a falta de infraestrutura nas rodovias nacionais é um dos grandes problemas do Brasil, pois coloca em risco a vida das pessoas.

Ao citar o acidente que provocou a morte de 21 pessoas, no início da manhã de quinta-feira (22), na BR101, em Guarapari, o parlamentar responsabilizou o Governo Federal pelo o ocorrido.

Duplicação
Heitor Férrer defende a duplicação das rodovias no País. “O acidente envolvendo duas ambulâncias, uma carreta e um ônibus mostra claramente que o grande responsável é o Governo Federal, que constrói péssimas estradas e pistas simples”, disse. Conforme o parlamentar, se a pista fosse duplicada o acidente não teria causado mortes.

Conforme Heitor Férrer, a quantidade de pessoas que morreram se juntam às 150 pessoas que perdem a vida diariamente no trânsito. A situação revela, de acordo com ele, que “o grande patrocinador das mortes é o Poder Público, a esfera federal, a União, que não constrói boas estradas.”

Empréstimo
O deputado lembrou ainda que o Brasil, por meio do Banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), emprestou a empresários R$ 400 bilhões só no Governo Dilma. Ele fez um comparativo com a Europa, entre os anos de 1948 e 1951, período pós-guerra, quando foi feito alto investimento em construção de estradas, ligando todas elas com pistas duplas. “Com o valor R$ 315 bilhões se reconstruiu a Europa pós-guerra”, disse.

Prioridade
Na ocasião, o deputado Odilon Aguiar (PMB) enalteceu a abordagem do assunto, endossando a má aplicação dos recursos, que, segundo ele, não acontece apenas no Brasil, mas também no Ceará. “São recursos em volumes acentuados e as obras sem qualidade”, afirmou. Na avaliação dele, no País deveria ser obrigada a construção de vias duplas de ida e volta. “A prioridade é preservar a vida das pessoas e é lamentável a falta de segurança nas BRs”, observou.

Culpa
O deputado Roberto Mesquita (PSD) considerou que os parlamentos também são culpados pelos acidentes, pois o Legislativo elabora as leis “e se acovarda na fiscalização e no cumprimento”. Ele destacou que é preciso renovação das casas legislativas. “Somos parte dessa tragédia, pois temos a tarefa de fiscalizar para impor que lei orçamentária seja cumprida, mas nós terceirizamos trabalho para Executivo, motivo para mea-culpa”, ressaltou.

Desvio
O deputado Joaquim Noronha (PRP) acrescentou que, além da ausência de duplicação, existem pontos de desvio de alto grau que são a espessura do asfalto e meio fio. Em relação à duplicação, lembrou que no Sul e Sudeste 70% das vias são duplicadas, enquanto Nordeste o mesmo percentual é de estradas simples.

Sem ficais
O deputado Renato Roseno (Psol) afirmou que há uma situação de muito conforto nos governos e parlamentos. Segundo ele, é preciso um parlamento consciente para fiscalizar bem a execução por parte do Governo. Para isso, destacou ser importante a presença de uma oposição forte, contribuindo para melhoria da política pública. “A maioria folgada torna os governos muito à vontade”, ponderou.

Com informações da AL

Fonte: Política com K

Mais na mídia

24/09/2017
25/09/2017
26/09/2017
25/09/2017
veja mais