Na Mídia

01/05/2017 - PSB Ceará aguarda definição nacional após retirar Danilo

O PSB do Ceará ainda aguarda a orientação da direção nacional do partido sobre como agir após destituição da comissão provisória. A informação foi dada pelo deputado Heitor Férrer (PSB). A medida, anunciada na semana passada, puniu o então presidente estadual da legenda, o deputado Danilo Forte, que votou contra a orientação da legenda na Câmara Federal, apoiando a reforma Trabalhista. “Não recebi nenhum comunicado da nacional. A notícia que temos da destituição do Danilo [Forte] foi pela imprensa. Nem falei com Danilo, e nem com Carlos Siqueira [presidente nacional do PSB]. Estamos aguardando o andar da carruagem”, disse Férrer, em entrevista ao jornal O Estado.

Heitor Férrer migrou para o PSB, depois de 29 anos de filiação do PDT, com forte apoio de Danilo Forte. O deputado estadual é presidente do PSB em Fortaleza e, embora deixe claro que espera orientações da cúpula nacional, observou que a medida traz forte “impacto” à reestruturação da legenda, uma vez que Danilo Forte estava realizando uma organização da sigla, sobretudo no interior do estado. “Danilo está estruturando o partido. Tem feito uma estruturação no interior. É uma ruptura, que vou aguardar o avançar da definição”, salientou ele, acrescentando que a cúpula nacional deve se manifestar em breve. Isto porque, após debandada dos irmãos Ferreira Gomes, a legenda tenta resgatar a força política.
A destituição de Danilo Forte do cargo de presidente estadual, traz consigo a retirada de todos os membros da diretoria estadual. Isso porque o diretório é, na verdade, uma comissão provisória, indicada pelo diretório nacional, que pode, a qualquer momento, em caso de transgressão a regras partidárias, destituir o “staff” regional.

Na semana passada, o deputado federal Danilo Forte foi destituído da presidência do PSB no Ceará por votar a favor da reforma Trabalhista. Ele não seguiu a orientação do comando nacional do partido para votar contra o projeto e não estava sozinho em sua fidelidade ao governo. Dos 30 parlamentares da bancada, 13 votaram favoráveis à reforma. No caso dele, a desobediência custou a presidência do legenda no Estado. Além dele, mais três parlamentares foram afastados da direção partidária em seus respectivos Estados: Tereza Cristina (MS), Fábio Garcia (MT) e Maria Helena (RO). O projeto de lei foi aprovado na madrugada de quinta-feira (27) no plenário da Câmara dos Deputados por um placar de 296 votos a 177.

Silêncio
O Jornal O Estado tentou contato com o deputado Danilo Forte, mas ele não foi localizado. A assessoria do parlamentar informou que ele não irá se manifestar sobre o assunto. Assim como Danilo, outros integrantes da legenda aguardam a definição da executiva nacional para se manifestar sobre assunto.

Mais
A direção do PSB informou que além de perder a liderança, os deputados poderão sofrer penalidades previstas no código de ética do partido, que pode chegar até a expulsão. A partir de agora, o conselho de ética da legenda avaliará cada caso.

Debandada
Olhando pelo retrovisor, este não é o primeiro revés sofrido pela direção do PSB cearense. Em 2013, o PSB sofreu um racha com a entrada do grupo político liderado pelos irmãos Ferreira Gomes. A disputa interna foi com o grupo liderados por Sérgio Novais (hoje no PMDB). No mesmo ano, a legenda sofreu uma debandada ocasionada pela saída do Cerca de 400 filiados deixaram o partido no Ceará rumo ao Pros. Cid e o irmão, Ciro Gomes, além de outros caciques, hoje no PDT, pretendiam seguir ao lado da presidente Dilma Rousseff nas eleições passadas. O grupo, na ocasião, arrastou consigo aproximadamente 280 políticos com mandatos – destes, 38 prefeitos, vereadores e deputados federais e estaduais que, atualmente, estão de olho nas disputas municipais.

Fonte: O Estado

Mais na mídia

07/12/2017
07/12/2017
06/12/2017
06/12/2017
veja mais