Análises

28/08/2015 - Fernando Maia: Investidas infrutíferas

Os desdobramentos da Operação Lava Jato, com que o Ministério Público e a Polícia Federal encurralam cada vez mais os políticos e empresários desonestos que assacaram a Petrobras reduzindo-a ao que é hoje, tem gerado episódios no mínimo hilários, em relação aos “gênios” do PT. Durante a sabatina do procurador-geral da República Rodrigo Janot, um deles acusou o juiz Sérgio Moro de manter os réus do Petrolão em prisões prolongadas, que terminam por levar os presos a se consideraram culpados, e acabando por denunciar terceiros. “Se lhe interessa, 79% das delações premiadas foram feitas por pessoas que se achavam em liberdade”, disse ele, calando o petista. Esse é apenas mais um exemplo do tiroteio de que está sendo alvo o ínclito juiz Sérgio Moro, cujo mérito maior não é o de engaiolar agressores da lei, mas sim, de passar aos brasileiros de bem a certeza de que, finalmente, o estado de direito está sendo restabelecido. Sua ação, em todos os momentos, tem sido apoiada solidamente na lei, o que o tem mantido “blindado”, não só contra políticos e empresários acusados, mas também contra a legião de advogados que têm na defesa dos endinheirados réus a mais rica “mina” de suas carreiras. É pena que tantos advogados de grande competência, se prestem a servir a indivíduos para os quais viver sob o império da lei é inaceitável. Faz bem aos brasileiros saber que todas as investidas para abalar o juiz Sérgio Moro são e serão infrutíferas. “A força que realmente sustenta a Lava Jato - diz o grande magistrado - é a obediência permanente à letra da lei”.        
 

Expansão. Ninguém segura o maior empresário brasileiro da panificação, Ívens Dias Branco, “controller” do Grupo M. Dias Branco. Ele “invade” Recife (PE) e Bento Gonçalves (RS), além do Eusébio, na RMF, onde instalará mais três moinhos daquela empresa.

Mais um Também o empresário e senador cearense Tasso (PSDB) não para de expandir a sua cadeia de Shopping Centers. Ontem mesmo, inaugurou o Grão Pará, em Belém.

É hoje Está em Brasília o deputado Heitor Férrer para encontro com o presidente nacional do PDT. Tratará da sua desfiliação do partido brizolista, levado pelos irmãos Novais.

Danilo Da mesma audiência participará o deputado Danilo Forte, também de malas arrumadas para ingressar na referida sigla, queixando-se de não vir tendo espaço no PMDB.

Avant-première Roberto Pessoa, presidente regional do PSB-CE, que deseja apoiar a candidatura do Capitão Wagner à PMF, absteve-se de participar  da “avant-première” de Heitor na agremiação.

Arribada Não se entende o silencio do senador Eunicio Oliveira com relação aos deputados Danilo Forte e Aníbal Gomes, ambos em arribada do PMDB.

Provocação Para não perder a sua costumeira “finesse”, o senador Fernando Collor chamou de “dois toletes” a sede da PGR em Brasília, numa deselegante provocação a Rodrigo Janot.

Livro Guto Benevides, o melhor gestor da TVC em todos os tempos, convidando  amigos para o lançamento do seu livro no Ideal Clube, hoje.

Continua Fernando Hugo permanece na Assembleia. Passa a gozar dos benefícios da lei após seis mandatos pagando a aposentadoria parlamentar. Continuará deputado sem acumular salários.

Ociosidade Acometido de ociosidade parlamentar, o deputado Odilon Aguiar padece a má sorte de ter na sua cola Audic Mota, ex-vereador de Tauá, muito acima da sua participação na AL.

“Tem existido tiranos, assassinos e corruptos que, por um tempo perecem invencíveis, mas, no final, sempre caem”. Rodrigo Janot – procurador-geral da República, sobre os políticos e empresários denunciados e investigados da Operação Lava Jato.

Fonte: O Estado

Mais análises

14/06/2016
10/05/2016
09/05/2016
21/12/2015
veja mais