Análises

06/06/2015 - Deputados comemoram construção do ??IJF II?

Repercutiu positivamente, ontem, no plenário da Assembleia Legislativa, a construção de um novo anexo do IJF, fruto de uma parceria do Governo do Estado e Prefeitura de Fortaleza. Na manhã da última segunda-feira (01), o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), assinaram o protocolo de intenções para a construção do equipamento. “Há mais de 20 anos, o IJF não contava com uma grande intervenção, e essa ampliação será uma resposta à demanda cada vez maior do hospital, que exige uma nova estrutura física, trabalhando em capacidade máxima de atendimento”, defendeu o líder do Governo, Evandro Leitão.

Leitão frisou ainda que o projeto está avaliado em R$ 74.623.723,66, divididos entre Governo Federal, que arcará com 50% do valor, enquanto o Estado terá 30% e o Município 20%. Segundo o parlamentar, a ampliação contempla a construção de um novo prédio, ampliando o número de leitos de 461 para 667, e novas salas cirúrgicas, entre outras melhorias. A obra tem prazo de conclusão de 24 meses e deverá iniciar em dezembro deste ano.

Durante a Ordem do Dia, o oposicionista Heitor Férrer (PDT) também comemorou a construção do equipamento. A construção do um segundo anexo do IJF foi promessa de campanha de Heitor, na eleição de 2012. O pedetista recomendou que o  prefeito fosse a Brasília para assegurar recursos no Ministério da Saúde e no Governo Federal. “O grande drama, hoje, da saúde é a falta de recursos para o custeio. Portanto, o prefeito não pode incorrer no erro de não assegurar verbas para a nova unidade”, disse.

Já o deputado Leonardo Pinheiro (PSD) defendeu que o custeio do equipamento não sairá caro aos cofres públicos, tendo em vista que mesmo aumentando os leitos, será economizado nos insumos e no capital humano. “Serão aproveitados insumos e capital humano, além de que o Governo Federal entrará com 50% dos custos [...] Há mais de 20 anos, o hospital não passa por uma reforma profunda, apesar de a população e o número de acidentes ter aumentado três a quatro vezes”, ressaltou.

 

 Custeio

O peemedebista Danniel Oliveira declarou que a iniciativa é “louvável”, contudo, ponderou que o maior problema da saúde não se soluciona com a construção de novos prédios, mas assegurando-se o custeio das unidades existentes.  “No hospital regional da Zona Norte, os pacientes são mandados para serem atendidos em Fortaleza, por falta de médico e insumos. Ontem, um simples exame de urina deixou de ser feito no Hospital Geral de Fortaleza. O laudo médico indicou cultura não realizada por falta de insumo”, pontuou.

Para o deputado, antes de novas construções, é necessário colocar os “Frotinhas” para atender de forma plena. “Até os aparelhos de ar-condicionado estão caindo da parede. Enquanto se investe em construções, os hospitais estão abandonados. O regional de Iguatu está para fechar as portas”, disse.

Defendendo a construção de uma nova unidade, o deputado Júlio César Filho (PTN) rebateu as críticas de Danniel Oliveira. “Infelizmente, alguns deputados não entendem o que foi debatido e divulgado na imprensa, ou não querem entender”, enfatizou.  Júlio César Filho declarou ainda que é preciso reconhecer o esforço que é a construção de um novo prédio anexo ao IJF e que, para ele, é preciso fazer o contraponto de forma mais coerente. Outros parlamentares foram a favor da construção do novo anexo, como a deputada Rachel Marques  (PT) e Roberto Mesquita (PV).

Fonte: O Estado

Mais análises

14/06/2016
10/05/2016
09/05/2016
21/12/2015
veja mais