Análises

11/04/2014 - Jornal O POVO: "Pesquisa reafirma Fortaleza como 7ª cidade mais violenta do mundo"


Fortaleza entrou novamente no 7º lugar do ranking das cidades mais violentas do mundo e no 2º do Brasil. Desta vez, os dados são do “Estudo Global sobre Homicídios 2013”, pesquisa realizada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (Unodc) e divulgada ontem. A conclusão é baseada nos índices registrados no ano de 2012. O estudo denunciou o cenário de 72,81 homicídios por 100 mil habitantes na Capital. Paralelamente, o Ceará assistiu ao aumento de 32,4% na taxa de homicídios por 100 mil habitantes, entre os anos de 2007 e 2011.

O estudo da Organização das Nações Unidas (ONU) confirma o que apontou, em janeiro deste ano, o Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal, Organização Não-Governamental (ONG) sediada no México. Segundo o relatório divulgado à época, Fortaleza é a sétima cidade mais violenta do mundo e a segunda do Brasil. O levantamento também considera a taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes. Onze das 30 cidades mais violentas do mundo são brasileiras, segundo a ONU. O Brasil, portanto, é o país com o maior número de cidades compondo a lista, seguido pelo México, que tem seis cidades no ranking. A realidade do nordeste brasileiro é exposta pelo levantamento. São seis cidades da região que aparecem entre as 30 mais perigosas do mundo. Maceió (AL) vem antes de Fortaleza (ver quadro), sendo a 5ª mais violenta do mundo e a primeira no ranking nacional. Em terceiro lugar na lista do Brasil, aparece João Pessoa (PB), seguida de Natal (RN) e Salvador (BA). Em suma: as quatro cidades mais violentas do País também estão no Nordeste. Especialista

O panorama apresentado pela ONU é concretizado pela percepção imediata no aumento dos níveis de criminalidade urbana em Fortaleza, segundo Geovani Jacó, coordenador do Laboratório de Estudos da Conflitualidade e da Violência

(Covio), da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

 “Principalmente, pelas taxas de homicídios e latrocínios”, diz.

Para Jacó, a pesquisa é uma caricatura da capital cearense, onde há duas cidades convergentes. Uma que está na periferia, com déficit de segurança e de condições básicas, como saúde, educação e saneamento. Do outro lado, está uma classe média que tem acesso a todos estes itens e que está vendo a violência cruzar a fronteira da desigualdade. 

 Saiba mais

As 30 cidades mais violentas do mundo, segundo a ONU1 - San Pedro Sula (Honduras)

2 - Caracas (Venezuela)

3 - Acapulco (México)

4 - Cali (Colômbia)

5 - Maceió (Brasil)

6 - Distrito Central (Honduras)

7 - Fortaleza (Brasil)

8 - Cidade da Guatemala (Guatemala)

9 - João Pessoa (Brasil)

10 - Barquisimeto (Venezuela)

11 - Palmira (Colômbia)

12 - Natal (Brasil)

13 - Salvador (Brasil)

14 - Vitória (Brasil)

15 - São Luís(Brasil)

16 - Culiacán (México)

17 - Guayana (Venezuela)

18 - Torreón (México)]

19 - Kingston (Jamaica)

20 - Cidade do Cabo (África do Sul)

21 - Chihuahua (México)

22 - Victoria (México)

23 - Belém (Brasil)

24 - Detroit (Estados Unidos)

25 - Campina Grande (Brasil)

26 - Nova Orleans (Estados Unidos)

27 - San Salvador (El Salvador)

28 - Goiânia (Brasil)

29 - Cuiabá (Brasil)

30 - Nuevo Laredo (Brasil)

 Pernambuco, que outrora passou por uma crise na segurança pública, é ressaltado como um estado que observou uma queda nos homicídios no ano em que a pesquisa foi realizada.

O POVO entrou em contato com a SSPDS, que informou, por meio da assessoria de imprensa, que não iria se pronunciar sobre a pesquisa.

Mais análises

14/06/2016
10/05/2016
09/05/2016
21/12/2015
veja mais