Análises

21/02/2014 - Meireles é o bairro mais desenvolvido; Palmeiras, o menos

IDH 21/02/2014
Estudo feito pela Prefeitura indica que o Conjunto Palmeiras reúne os piores índices de renda, educação e longevidade de Fortaleza. Meireles está no topo do ranking, que será usado para nortear políticas públicas

notícia 4 comentários

 O tempo de estudo de Magna Balbino, de 29 anos, não alcança o ensino médio. No bairro em que ela mora, o Conjunto Palmeiras, na Regional VI, faltam trabalho e oportunidades para os jovens, ela diz. Falta ainda a tranquilidade que permita o ir e vir de moradores. No Conjunto Palmeiras, faltam condições que garantam o desenvolvimento humano e a qualidade de vida.


A conclusão é de estudo feito pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) de Fortaleza. O levantamento, que levou em consideração as variáveis renda, longevidade e educação, coloca o Palmeiras como aquele com pior Índice de Desenvolvimento Humano por Bairro (IDH-B) da Capital. Segundo o estudo, 75,7% dos bairros da Capital têm índice menor que 0,5 - e, quanto mais próximo de zero, piores as condições locais de desenvolvimento humano. O estudo, baseado no Censo 2010 do IBGE, foi apresentado ontem.

De acordo com a pesquisa, no topo do ranking está o bairro Meireles, da Regional II. São da mesma regional outros oito bairros dos 10 melhores colocados. E estão nas áreas norte e leste a maioria dos que têm IDH alto - que correspondem a apenas 24,3% de Fortaleza (veja o mapa ao lado).

O Palmeiras

O baixo IDH do Palmeiras é atribuído pela mãe de Magna, a dona de casa Francisca Balbino, 66, à violência. Porque, para ela, o bairro é um bom lugar para se viver. Culpa das raízes criadas ali, ela confidencia. “Mas, no posto, às vezes tem médico e não tem remédio”, lamenta.

Conjunto Palmeiras tem o pior IDH de Fortaleza. Foto: Sara Maia

 O estudo

Esta é a primeira vez que a Prefeitura de Fortaleza organiza estudo com tal nível de detalhamento. O documento, diz o titular da SDE, Robinson de Castro, será entregue a cada secretaria municipal e deverá nortear políticas públicas municipais.

 O secretário aponta que, com a pesquisa, a “intuição” que se tinha antes sobre o desenvolvimento dos bairros e a desigualdade da da Capital foi comprovada. “Agora, a gente pode saber exatamente os (bairros) mais necessitados. Eu acho que (com o estudo) não tivemos surpresas grandes, mas agora temos convicção. E é com base nessa convicção que a gente vai poder atuar de forma mais decisiva pra combater as desigualdades”, destacou.

Segundo o secretário, a SDE deve usar o ranking para atrair investimentos. “A gente vai privilegiar, através de benefícios fiscais, as empresas que se instalarem nos bairros que tenham IDH menor para promover o desenvolvimento desses bairros, geração de emprego e renda, novas oportunidades e, assim, poder também conter um pouco a violência.”

 Multimídia

A lista com o IDH de todos os 119 bairros de Fortaleza está publicada no portal O POVO Online. www.opovo.com.br

Mais análises

14/06/2016
10/05/2016
09/05/2016
21/12/2015
veja mais